Fernando Pellisoli
Sou o Poeta da Loucura da Pós-modernidade
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

ABSTRATO


Manchas em cor
Avolumando o nada

Transgressões das imagens
Porquanto o resgate do desgosto
Como devaneios em suportes versáteis

Manchas jogadas
São emoções espirradas!

Encorpados vínculos dos princípios
Porquanto as tendências metaforizando objetos
São os abstracionistas reinventando nas deformidades:

Liberdade de expressão,
Porquanto os moveres artísticos

Amorfoseiam-se...

FERNANDO PELLISOLI
Enviado por FERNANDO PELLISOLI em 23/03/2012


Comentários