Fernando Pellisoli
Sou o Poeta da Loucura da Pós-modernidade
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

ABERTAS


Copacabana tão linda
Com as suas cores entreabertas

E mais linda ela ficava
Quando o teu corpo deslizava
Sobre as areias efervescentes das ilusões

E os olhares obscenos
Acompanhavam os teus passos alvos

Mas o tempo era obscuro
E a tua beleza não conquistou o sucesso
Tanto que os nossos sonhos mirabolantes desatinaram-se:

E o amor, que era belíssimo
Desandou diante das drásticas demolições

E as cores abertas fecharam-se...

(por Juliano Alves)






FERNANDO PELLISOLI
Enviado por FERNANDO PELLISOLI em 20/09/2010


Comentários